segunda-feira, dezembro 5, 2022
InícioNOTÍCIASNegociações com empresas estão empacadas há um mês

Negociações com empresas estão empacadas há um mês

Noventa dias após receberem as reivindicações dos jornalistas catarinenses – mais precisamente após duas rodadas de negociações na Secretaria Regional do Trabalho e Emprego (SRTE/SC) e três de negociações diretas entre jornalistas e empresas -, os representantes patronais ainda não se posicionaram sequer sobre 50% do rol. Faltou tempo? O SJSC insiste na retomada das negociações, interrompidas no dia 30 de maio.

Das 65 cláusulas constantes da pauta, 28 foram de alguma forma abordadas até o momento. Destas, quatro foram olimpicamente rejeitadas pelos prepostos patronais, cinco voltarão à discussão, a opção de manter a redação da atual Convenção Coletiva de Trabalho foi apontada para três delas e para outras quatro os patrões ficaram de apresentar nova redação.

As 10 cláusulas aceitas até o momento têm pouco ou nenhum impacto econômico e, claro, duas estão em negociação, o piso e o reajuste salarial. Para conferir o posicionamento patronal até o momento, veja o quadro abaixo.

Quanto às duas questões econômicas em negociação até o momento, a proposta na mesa é de R$ 1.535,00 para o piso em maio e R$ 1.600,00 em janeiro, totalizando 15% de reajuste. Para os salários acima do piso, a contraproposta das empresas é a correção pelo INPC, sem aumento real.

ACORDO – Em contatos por telefone com os representantes dos patrões, a Comissão de Negociação dos jornalistas já sinalizou que sem uma resposta ao conjunto da pauta e aumento real dos salários não há sequer condição de submeter a contraproposta à assembleia geral dos trabalhadores, quanto mais a perspectiva de chegar a um acordo – o que ambas as partes afirmam desejar.

Anteriormente prevista para o dia 4 de junho, a retomada das negociações ainda não aconteceu sob a alegação de que um dos representantes da bancada patronal está viajando. A expectativa agora é de que o diálogo seja retomado no início de julho.

POSICIONAMENTO PATRONAL ATÉ 30 DE MAIO
…………………………………………………………………………………………..
Cláusulas aceitas
1 – Vigência e data-base; 5 – Data de Pagamento; 6 – Compensação; 7 – Admitidos após a data-base; 8 – Contrato de Experiência; 9 – Salário Substituto; 11 – Comprovante de pagamento; 23 – Seguro viagem; 24 – Auxílio creche (redefinida como “Auxílio educação infantil, no valor de R$ 150,00); 26 – Gratificação de aposentadoria
…………………………………………………………………………………………..
Cláusulas em negociação
3 – Piso salarial; 4 – Reajuste salarial
…………………………………………………………………………………………..
Cláusulas rejeitadas
10 – Isonomia salarial entre homens e mulheres; 14 – Adicional por tempo de serviço; 17 – Adicional noturno; 18 – Adicional por regime de exclusividade
…………………………………………………………………………………………..
Cláusulas com modificações
15 – Participação nos Lucros e Resultados; 16 – Horas extras; 21 – Vale alimentação; 27 – Auxílio funeral (para estas os prepostos patronais ficaram de apresentar nova redação e propostas)
…………………………………………………………………………………………..
Cláusulas a manter da CCT
22 – Diária por viagem; 25 – Transporte noturno, 28 – Novas técnicas e equipamentos
…………………………………………………………………………………………..
Cláusulas para voltar a discutir
2 – Abrangência; 12 – Mora salarial; 13 – Salário substituição; 19 – Adicional de periculosidade; 20 – Risco de morte
…………………………………………………………………………………………..
Cláusulas ainda sem posição
Da 29ª à 65ª
…………………………………………………………………………………………..

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios