InícioNOTÍCIASSustentabilidade é abordada nos primeiros painéis do 35º CNJ

Sustentabilidade é abordada nos primeiros painéis do 35º CNJ

Aberto oficialmente no dia 7 (foto), o 35º Congresso Nacional dos Jornalistas iniciou os debates do dia 8 com o primeiro painel no auditório do Condomínio Fecomércio, em Rio Branco. O tema: “Políticas de proteção das florestas para o equilíbrio ambiental do planeta” foi explanado pelo Procurador-Geral do Estado do Acre, Rodrigo Neves e pelo diretor de Combate à Desertificação do Ministério do Meio Ambiente, Francisco Campelo, com a mediação da vice-presidente regional norte I da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), Jane Vasconcelos.

Os representantes do governo focaram as discussões na importância da participação popular para o desenvolvimento das políticas públicas que visam a proteção e o equilíbrio ambiental. A Diretora do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina (SJSC), Lourdes Sedlacek, diz estar satisfeita com a escolha do tema do 35º CNJ. “Trabalho com projetos voltados para o meio ambiente e acredito que este tema é importante para a nossa profissão. Nós temos a responsabilidade social de levar os debates ao conhecimento das pessoas”, ressalta.

Em seguida, o painel “A política energética e as alternativas para um país sustentável” envolveu os participantes do evento em debate com o professor de Física da Universidade Federal do Acre (UFAC), Francisco Eulálio Alves dos Santos, conhecido como professor Magnésio, e o professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Heitor Scalambrini Costa.

A abordagem dos professores partiu de críticas à política energética atual, ressaltando a deficiência da concentração das decisões, limitadas aos membros do Conselho Nacional de Política Energética. Outro grande problema destacado foi o modelo contraditório de desenvolvimento global, que não favorece a sustentabilidade social, nem econômica, baseado numa lógica que leva cada vez mais à destruição do planeta e ao aumento da pobreza mundial. Na explanação sobre a democratização nas decisões e debates referentes à sustentabilidade, os professores frisaram que os jornalistas vêm contribuindo para uma série de avanços no país. O Brasil se destaca em relação a outros países, uma vez que oferece na sua matriz energética mais de 50% em energia renovável.

A delegada estudante Taynara Macedo, representante de Santa Catarina no 35º CNJ, cita o papel do jornalista na popularização do tema sustentabilidade. “Como estudantes de Jornalismo, precisamos ficar atentos a esta responsabilidade pertinente à profissão. Os jornalistas devem se aprofundar no tema desenvolvimento sustentável, estudar e questionar para transmitir informações concretas”, alerta.

Dentre observadores, delegados, membros da organização e palestrantes, participam do 35º Congresso Nacional dos Jornalistas cerca de 180 pessoas. Depois dos painéis, a programação do evento seguiu para oficinas, eleição da mesa diretora da plenária do evento, aprovação do Regimento Interno e das teses.

Kalyne Carvalho
Assessora de imprensa – Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina

Foto: Hermínio Nunes

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios