sexta-feira, dezembro 9, 2022
InícioNOTÍCIASFlávio José Cardozo debateu na Alesc o que é a crônica

Flávio José Cardozo debateu na Alesc o que é a crônica

Evento organizado pelo SJSC faz parte do projeto Círculo da Palavra

Para o escritor Flávio José Cardoso, a crônica tem muito a ver com a ficção, com a poesia, “é a vida, é uma expressão escrita da vida”, sintetiza o autor catarinense, convidado do Círculo da Palavra e que debateu o assunto na noite de quarta-feira (28/04), na Assembléia Legislativa. O encontro reuniu jornalistas, estudantes de jornalismo, professores e escritores. E, em 2010, completam-se 40 anos da edição do livro Singradura, a primeira das suas várias obras, e que traz 20 contos que se unificam na temática homem-mar e no cotidiano das pessoas simples da Ilha de Santa Catarina.

Flávio Cardoso, que chegou a cursar jornalismo, mas não concluiu o curso, “por não ter o ímpeto e a força necessários para a redação, a reportagem”, como mesmo diz, escreveu e muito em jornal. Inicialmente no extinto O Estado (de Florianópolis) e depois no Diário Catarinense, no qual manteve por nove anos uma crônica diária. Ao lembrar desse período, ri afirmando “que era um louco’ e que o ideal em jornal é escrever duas crônicas por semana.

Para o escritor, a crônica também é literatura: “não é porque esse gênero seja passageiro, que deva ser desvalorizado, que deva ser um gênero menor”. Ao lembrar de quando trabalhou em jornal, diz que o veículo alimenta o cronista e que o tema pode ser secundário, mas o importante é como dizer o que se quer. “Emocionar e entreter é o principal do cronista”, frisa ele, acrescentando que a fantasia alimenta suas crônicas, ajuda a inventar personagens.

Por falar em personagem, lembrou do seu Ananias, que nas horas das crônicas com criticas a algum setor e fatos, por exemplo, surgia na página do jornal e abria a boca. Por isso também que o escritor afirma que “fazer crônica em jornal é uma coisa lúdica”. Frisa que a publicação diária obriga “o escritor a se esforçar, exaurir-se no ofício, a dar tudo de si diariamente”.

O encontro promovido pelo SJSC, no Círculo da Palavra, prestou uma homenagem ao importante cronista catarinense e ao mesmo tempo buscou um diálogo com estudantes e jornalistas, na discussão da crônica, gênero literário, mas também jornalístico, que tão bem Flávio usa para narrar a vida. A intenção também foi a de celebrar os 40 anos da sua primeira obra e debater sobre a importância da palavra e da literatura no processo do fazer jornalístico.

Foto: Eduardo Guedes de Oliveira/Alesc.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios