sábado, dezembro 3, 2022
InícioAÇÃO SINDICALPatrões propõem reajuste de 1/3 da inflação aos jornalistas em SC

Patrões propõem reajuste de 1/3 da inflação aos jornalistas em SC

Categoria está há dois anos sem reajuste e pede aos empregadores também melhores condições de trabalho na pandemia

As comissões representativas do Sindicato dos Jornalistas e do Sindicato de Jornais e Revistas de Santa Catarina reuniram-se, pela primeira vez, na manhã desta sexta-feira (28/05) para a Negociação Coletiva de 2021. Embora com propostas bastante distintas, as partes manifestaram a disposição de chegar a um acordo. Nova rodada de negociação está agendada para a próxima terça-feira (1º/06).

Os jornalistas de Santa Catarina aprovaram, no dia 19 de abril, a pauta de reivindicações – com 67 cláusulas – e eleita a comissão de negociação da categoria. Tal rol foi encaminhado ao Sindicato patronal no dia 23 de abril. Entre os pedidos da categoria constam o reajuste salarial referente ao INPC do período de maio/19 a abril/20 (2,46%) e de maio/20 a abril/21 (7,59%), o estabelecimento do piso salarial para a jornada de 5 horas em R$ 2.649,38 e R$ 2.900,00, respectivamente a cada data-base, e melhores condições de segurança sanitária e de trabalho.

Após realizar sua assembleia, o Sindicato patronal apresentou contraproposta ao SJSC no dia 20 de maio. Nela constava apenas a reprodução do texto da Convenção Coletiva celebrada em julho de 2019, com alterações nas cláusulas de vigência, reajuste salarial, piso salarial e auxílio creche. A proposta inicial do Sindicato patronal foi esquecer a inflação da data-base 2020 e, contra uma inflação acumulada de 10,24% nos dois últimos anos, reajustar os salários e o auxílio creche em 3,8%, estabelecendo o piso em R$ 2.684,03 a partir de 1º de maio de 2021.

Na reunião desta sexta-feira, os representantes do sindicato patronal justificam a proposta de 3,8% às dificuldades advindas com a pandemia, como a retração econômica que prejudicou o faturamento das empresas, custos operacionais e tributários. Já os representantes dos trabalhadores contra argumentaram que a situação é muito mais difícil para os jornalistas, com redução de salários e jornadas, aumento no custo de vida e sem reajuste salarial há 2 anos.

Para a Comissão de Negociação do SJSC a contraproposta patronal é rebaixada e não atende à expectativa da categoria de valorização profissional. Foi proposto que o diálogo avance ao menos com relação a 11 cláusulas: Vigência, Piso salarial, Reajuste salarial, Cobertura de risco e proteção na pandemia, Teletrabalho, Estabilidade e auxílio-doença, Horas extras, Vale-alimentação, Licença maternidade, Adicional por tempo de serviço e Estágio.

As partes comprometeram-se em discutir as questões destacadas pelo SJSC de forma escalonada (cláusulas econômicas e sociais) na reunião virtual da próxima terça-feira.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios