InícioAÇÃO SINDICALPatrões propõem reajuste de 1/3 da inflação aos jornalistas em SC

Patrões propõem reajuste de 1/3 da inflação aos jornalistas em SC

Categoria está há dois anos sem reajuste e pede aos empregadores também melhores condições de trabalho na pandemia

As comissões representativas do Sindicato dos Jornalistas e do Sindicato de Jornais e Revistas de Santa Catarina reuniram-se, pela primeira vez, na manhã desta sexta-feira (28/05) para a Negociação Coletiva de 2021. Embora com propostas bastante distintas, as partes manifestaram a disposição de chegar a um acordo. Nova rodada de negociação está agendada para a próxima terça-feira (1º/06).

Os jornalistas de Santa Catarina aprovaram, no dia 19 de abril, a pauta de reivindicações – com 67 cláusulas – e eleita a comissão de negociação da categoria. Tal rol foi encaminhado ao Sindicato patronal no dia 23 de abril. Entre os pedidos da categoria constam o reajuste salarial referente ao INPC do período de maio/19 a abril/20 (2,46%) e de maio/20 a abril/21 (7,59%), o estabelecimento do piso salarial para a jornada de 5 horas em R$ 2.649,38 e R$ 2.900,00, respectivamente a cada data-base, e melhores condições de segurança sanitária e de trabalho.

Após realizar sua assembleia, o Sindicato patronal apresentou contraproposta ao SJSC no dia 20 de maio. Nela constava apenas a reprodução do texto da Convenção Coletiva celebrada em julho de 2019, com alterações nas cláusulas de vigência, reajuste salarial, piso salarial e auxílio creche. A proposta inicial do Sindicato patronal foi esquecer a inflação da data-base 2020 e, contra uma inflação acumulada de 10,24% nos dois últimos anos, reajustar os salários e o auxílio creche em 3,8%, estabelecendo o piso em R$ 2.684,03 a partir de 1º de maio de 2021.

Na reunião desta sexta-feira, os representantes do sindicato patronal justificam a proposta de 3,8% às dificuldades advindas com a pandemia, como a retração econômica que prejudicou o faturamento das empresas, custos operacionais e tributários. Já os representantes dos trabalhadores contra argumentaram que a situação é muito mais difícil para os jornalistas, com redução de salários e jornadas, aumento no custo de vida e sem reajuste salarial há 2 anos.

Para a Comissão de Negociação do SJSC a contraproposta patronal é rebaixada e não atende à expectativa da categoria de valorização profissional. Foi proposto que o diálogo avance ao menos com relação a 11 cláusulas: Vigência, Piso salarial, Reajuste salarial, Cobertura de risco e proteção na pandemia, Teletrabalho, Estabilidade e auxílio-doença, Horas extras, Vale-alimentação, Licença maternidade, Adicional por tempo de serviço e Estágio.

As partes comprometeram-se em discutir as questões destacadas pelo SJSC de forma escalonada (cláusulas econômicas e sociais) na reunião virtual da próxima terça-feira.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios