InícioNOTÍCIASEntidades denunciam ameaças e agressões contra jornalistas

Entidades denunciam ameaças e agressões contra jornalistas

Três situações registradas recentemente contra a integridade de jornalistas no exercício de suas funções no Maranhão, Piauí e em Goiás provocaram manifestações de repúdio e reações das entidades representativas da categoria. Tais casos reforçam as constantes solicitações de providências encaminhadas pela FENAJ e Sindicatos de Jornalistas junto às autoridades federais.

Em abril do ano passado, após denuncias feitas contra um grupo político da cidade de São Bento, no Maranhão, o jornalista Isanilson José Dias sofreu ameaças de morte e comunicou tal fato à Procuradoria Geral de Justiça do e à Secretaria de Segurança do estado. Até o momento, porém, nada foi feito para assegurar a integridade física do profissional e de sua família.

Já em setembro de 2013, Isanilson denunciou o juiz Sidney Cardoso Ramos ao Conselho Nacional de Justiça, à Corregedoria Geral de Justiça, aos Tribunais de Justiça e Eleitoral do Maranhão e também às Corregedorias de Justiça e Eleitoral do estado, por entender que houve decisão tendenciosa do magistrado da Comarca de São Bento em dois processos contra ele e em favor de Sulanita da Conceição Sousa e José de Alencar Macedo Alves. O jornalista fundamentou as razões que o levaram a acreditar na parcialidade e de ligações do juiz com o grupo político do ex-prefeito Luiz Gonzaga Barros.

“Ocorre que as ameaças sofridas naquela ocasião em 2012, foram oriundas desse mesmo grupo, que tem como seu integrante o advogado e ex-procurador do município durante os dois mandatos (oito anos) do ex-prefeito citado, José de Alencar Macedo Alves que é parte interessada em um dos processos”, relata o jornalista em novo ofício encaminhado no dia 8 de novembro à PGE e Secretaria de Segurança do Maranhão. “Vale ressaltar que o referido grupo teve o sr. Luis Gonzaga Barros acusado de envolvimento no assassinato de grande repercussão no Maranhão, do ex-presidente da Colônia de Pescadores de São Bento José Carlos Aroucha, ocorrido nesta cidade em 07 de setembro de 2004, cujo advogado de sua defesa era também o sr. José de Alencar”, completa.

Preocupado com a possibilidade de suas denúncias gerarem atentados ou “acidentes simulados” que isentem seus algozes de quaisquer suspeitas de responsabilidade, o jornalista fez um apelo dramático à procuradora Regina Lúcia de Almeida Rocha. “Peço que entenda o temor deste cidadão comum, pai de família, que sente receio do que pode vir acontecer. Minha intenção não é fantasiar um drama, entretanto, não pretendo aguardar passivamente que um fato trágico seja consumado, para que só então minhas suspeitas se confirmem”, diz.

Para a vice-presidente da FENAJ, Maria José Braga, o caso é grave e merece a atenção e providências das autoridades estaduais e federais. “Está claro o inconfundível apelo por socorro e a necessidade de garantias do Estado, resta saber por que até o momento os setores responsáveis não se manifestaram”, cobrou.

Candidatos a Donizetti
Também no Piauí, o Sindicato dos Jornalistas repudiou e denunciou as ameaças de morte proferidas por Júlio César, controlador geral da prefeitura de Esperantina, contra os jornalistas do Portal GP1 e Revista AZ, feitas em sua página no Facebook, e exigiu das autoridades a rigorosa apuração dos fatos e o envio do inquérito à Justiça.”Demonstrando desequilíbrio e despreparo para o exercício do cargo que ocupa, o senhor Júlio César se refere aos jornalistas do GP1 como ‘candidatos a Donizetti’, numa alusão ao jornalista assassinado em 1998, e deixa explícita a sua intenção de eliminar fisicamente os profissionais que atuam naquele veículo de comunicação. Não podemos permitir que esse tipo de coisa continue acontecendo impunemente”, diz o documento.

Agressão em Goiás
Em nota emitida no dia 19 de novembro, o Sindicato dos Jornalistas de Goiás repudiou a agressão verbal do vereador Marciliano Borges (PSDB), no dia 12 de novembro, na Câmara Municipal de Ceres, contra o jornalista Juvenal dos Santos. “O mencionado parlamentar, de forma virulenta e intempestiva buscou intimidar o profissional da comunicação e posteriormente o ameaçou também fisicamente”, registra a nota. O Sindicato cobrou retratação pública do parlamentar.

Fonte: FENAJ

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios