InícioNOTÍCIASAssessoria de Imprensa e o Interesse Público do Jornalismo foi o tema...

Assessoria de Imprensa e o Interesse Público do Jornalismo foi o tema em debate no Seminário

IMG_3010__O Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina realizou na sexta-feira (9/8), o seminário “Assessoria de Imprensa e o Interesse Público do Jornalismo”, preparatório ao Encontro Nacional de Jornalistas em Assessoria de Imprensa (Enjai) e Assembleia Geral para eleição de delegados ao evento nacional.  A atividade teve como palestrantes a assessora de imprensa do Instituto Federal de Goiás e vice-presidente da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), Maria José Braga, e o professor Samuel Lima, da UFSC, que apresentou a pesquisa “Perfil do Jornalista Brasileiro” com enfoque direcionado as profissionais que atuam em assessoria de imprensa.

A abertura do evento contou com a apresentação poética do jornalista Miral Pereira dos Santos, o peregrino que, com 72 anos, prepara-se para fazer seu sétimo percurso por cidades brasileiras inspirando debates contra a violência, corrupção e outros temas. Miral também brindou o evento com dois “varais” nos quais expôs, no auditório da FECESC, banners e cartazes com as mensagens que dissemina em suas andanças pelo Brasil.

O trabalho jornalístico do assessor de imprensa foi questionado por um dos participantes do evento. “Não considero a assessoria de imprensa como Jornalismo. O papel do assessor de imprensa é de consenso. A essência do Jornalismo é ouvir os dois lados”, disse. A palestrante refutou: “Eu descordo. A informação de interesse público produzida por assessores de imprensa tem crescido nas instituições públicas e privadas. Além disso, percebemos, com o avanço da tecnologia, que muitas empresas e entidades  têm um site ou portal na Internet para viabilizar a publicação de informação direta à sociedade”. Valci Zuculoto, vice-presidente do SJSC, complementou: “A Voz do Brasil, por exemplo, é uma forma de assessoria de imprensa. Eles fazem Jornalismo”.

Questionada sobre as limitações e dificuldades do trabalho da assessoria de imprensa, Maria José explicou: “Os assessores, como os profissionais das redações, enfrentam limitações. Sabemos que nem sempre podemos elaborar uma matéria no jornal conforme queremos. Talvez, a informação que mereceria destaque em título tenha que ser camuflada no desenvolvimento do texto”. Ela apontou que os interesses particulares das chefias é um problema que afeta o trabalho tanto do assessor de imprensa quanto do repórter na redação. Maria José disse ainda que, como em todas as profissões, no Jornalismo existem bons e maus profissionais. Segundo a sindicalista, uma das dificuldades que o assessor enfrenta é o trabalho com o assessorado, é convencer o patrão que uma informação é de interesse público. “Esse é um embate que o assessor enfrenta o tempo todo”, disse.

Maria José deu ênfase aos eventos esportivos e culturais: “As manifestações artísticas e esportivas são de extremo interesse público. Muitas dessas atividades não são divulgadas como deveriam”, observou, fazendo um alerta aos assessores de imprensa: “o assessor não pode impedir que os profissionais da redação tenham acesso a outras fontes da empresa, entidade ou órgão público. Todos devem estar acessíveis para compor a informação”.  O diretor do SJSC, Ricardo Medeiros, lembrou da ética na profissão. “Como qualquer cidadão, todos temos que ser éticos. Se erramos, o primeiro passo para o acerto é assumir o erro”, completou.

Após o debate sobre o tema central do XIX ENJAI houve a exposição da pesquisa “Perfil dos Jornalistas Brasileiros”, realizada pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política da UFSC com apoio da FENAJ – com enfoque nos profissionais de Assessoria de Imprensa. O professor Samuel Lima fez um comparativo entre os dados da pesquisa concluída em março de 2013 com uma mais recente, realizada pela Associação Brasileira de Comunicação Empresarial. “Afora o fato de que na pesquisa da Aberj houve um grau de participação maior dos profissionais do eixo Rio-São Paulo, que naturalmente influencia mais dados como remuneração média, em vários quesitos houve uma identidade muito grande nos resultados, o que nos permite afirmar que a leitura que fizemos sobre a realidade da profissão é bastante sólida”. disse.

A pesquisa PPGSP/UFSC/FENAJ revelou que 40,30% dos jornalistas brasileiros atuam fora da mídia, como assessores de imprensa/comunicação. Além disso, outros 12,2% atuam  em veículos de comunicação e em assessoria de imprensa. A mesma pesquisa também mostrou que os assessores são mais satisfeitos com suas atividades que os profissionais de mídia, mas as relações de trabalho do segmento não são melhores. Apenas 39,4% dos assessores trabalham com carteira assinada. 28,8% dos jornalistas estão submetidos a relações trabalhistas precarizadas: 13,7% têm contratos de prestação de serviço, 5,5% são freelancers, 5,4% trabalham como pessoas jurídicas e 4,2% têm outros tipos de contratação não identificadas.

Na assembleia geral, além da aprovação das 4 teses guia inscritas ao XIX ENJAI, foram eleitos delegados de Santa Catarina ao evento os jornalistas Valmor Fritsche, Ricardo Medeiros, Carlota de Oliveira, Emanuelle Torres e Linete Martins. O Seminário encerrou com a atualização da tabela de serviços Freelance em Santa Catarina. Os valores não eram  alterados desde 2009. A nova tabela estará disponível no site do SJSC nos próximos dias, após a inclusão dos ajustes aprovados na assembleia.

ENJAI

Do dia 22 a 25 de agosto o Rio de Janeiro vai receber, no Rio’s Presidente Hotel, o XIX Encontro Nacional de Jornalistas em Assessoria de Imprensa (Enjai), com o tema “A Assessoria de Imprensa nos grandes eventos e interesse público do jornalismo”. As inscrições estão abertas, para observadores – jornalistas profissionais e estudantes –, até 16 de agosto.

Confira mais informações sobre o XIX Enjai aqui.

 

Kalyne Carvalho
Jornalista Profissional – 0004107SC
Assessora de Imprensa – Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina
(48) 3228-2500

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios