0,00 BRL

Nenhum produto no carrinho.

Intolerância, agressões e cerceamento ao trabalho de um profissional não combinam com democracia

O Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina manifesta sua solidariedade ao repórter fotográfico Guto Kuerten, que foi agredido no Campus da UFSC, em Florianópolis, na quarta-feira, 11 de setembro. Defensor das liberdades democráticas, este Sindicato não coaduna com a intolerância e agressões.

Assessor do deputado estadual Bruno Souza, Guto Kuerten acompanhou o parlamentar, que protocolou junto à direção do Centro Socioeconômico da UFSC, uma notificação extraoficial para a normalização das aulas, atualmente paralisadas pela greve de estudantes.

Na saída, em frente à Reitoria, o deputado foi abordado por manifestantes que pediam assinaturas para uma petição pela soltura do ex-presidente Lula, expôs sua posição e recusou o documento.

Quando Guto gravava imagens, um dos manifestantes tentou impedi-lo. A partir daí estabeleceu-se uma confusão, com ânimos alterados. Guto Kuerten foi atingido no braço por uma prancheta.

Independentemente dos fatos que geraram o conflito (e reconhecedor da legitimidade tanto da greve dos estudantes, quanto dos diversos movimentos sociais), o Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina reafirma sua solidariedade ao repórter fotográfico Guto Kuerten e reprova agressões e o cerceamento à liberdade de exercício da profissão de jornalista.

Florianópolis, 12 de setembro de 2019.

Diretoria do SJSC

Matérias semelhantes

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais lidas

%d blogueiros gostam disto: