InícioNOTÍCIASLages realiza 1ª Oficina Pró-Conferência de Comunicação

Lages realiza 1ª Oficina Pró-Conferência de Comunicação


O diretor do SJSC Iran Rosa de Moraes participa na sexta-feira (14/08), às 14h, da 1ª Oficina Pró-Conferência de Comunicação, promovida pela Comissão Regional da Serra Catarinense. O debate ocorre no auditório da Associação dos Municípios da Região Serrana (AMURES), em Lages, e tem como tema “Comunicação: meios para a construção de direitos e de cidadania na era digital”.

Proposta de eixos temáticos:

Eixo 1: Meios do analógico ao digital (Televisão aberta, Rádio, Internet, Telecomunicações, TV por assinatura, Cinema, Mídia impressa e Mercado editorial)

Eixo 2: Cadeia produtiva do consumidor ao cidadão (Produção, Provimento, Distribuição/Circulação e Recepção/Consumo. Políticas públicas: Universalização, Financiamento, Regulação/Legislação, Educação para a mídia e Pesquisa e desenvolvimento).

Eixo 3: Sistemas do perfil corporativo para o controle público (Público, Estatal e Privado. Políticas públicas: Organização dos sistemas, Gestão, Financiamento, e Ordem econômica).

A  Comissão Regional da Serra Catarinense é formada por: Cáritas Diocesana de Lages, Facvest, Uniplac, Amures, SDR Lages, Acasef, Rádio Comunitária do Coral, Rede Social de Comunicação Serra Catarinense.

Contatos: (49) 3222-4384 Jamile/Cáritas – (49) 9912-0714 – Inea/Facvest e Uniplac.

Conferência Nacional de Comunicação em sua etapa Regional

As Conferências são espaços para discussão e definição de prioridades e diretrizes para a construção de Políticas Públicas; importantes porque abrem a possibilidade concreta para a sociedade civil apresentar e votar em propostas de seu interesse. Representam uma chance efetiva de participação popular e controle social.

A Conferência Nacional de Comunicação visa permitir o amplo debate sobre o tema, ouvindo as vozes dos vários setores da sociedade.

São eleitos delegados representantes dos diferentes segmentos sociais, que se organizam pelos eixos temáticos, elaboram propostas e fazem sua defesa nas diferentes etapas da conferência.

O conteúdo midiático é formador de opinião, constitui subjetividades, unifica a diversidade cultural, padroniza comportamentos, monopoliza um padrão de consumo. Nossa tarefa é criar um marco regulatório visando a democratização do setor.

Democratizar é partir da premissa de que a comunicação é um direito humano e que por isso deve ser tema de debate público.    Sendo um direito, constitui dever do Estado garanti-lo, promovendo Políticas Públicas que interessem a toda a população e que permitam um controle social efetivo, de forma que assegure que a comunicação seja gerenciada em prol do interesse público e da democracia.

É fundamental perceber que os meios de comunicação existentes representam efetivamente o povo brasileiro e se estão a serviço de empresas privadas, servem apenas aos seus interesses.

“Quem tem o poder para difundir notícias, tem poder para manter segredos e difundir silêncios. Tem poder para decidir se o seu interesse é mais bem servido por notícias ou silêncios”  Boaventura de Souza Santos – sociólogo.

(Fonte: Comissão Regional da Serra Catarinense Pró-Conferência de Comunicação).

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios