quinta-feira, dezembro 1, 2022
Google search engine
InícioCULTURAJornalista resgata trajetória do violão em Joinville

Jornalista resgata trajetória do violão em Joinville

No dia 15 de fevereiro, o jornalista Guilherme Diefenthaeler, de Joiville, lançará a obra ‘O Pinho Toca Forte – Histórias do Violão Joinvilense’, que resgata episódios, narrativas e entrevistas com personalidades relacionadas ao instrumento. Na noite de autógrafos, que inicia às 19h30, na Estação da Memória (rua Leite Ribeiro, Anita Garibaldi), alguns dos músicos retratados no livro participarão de um bate-papo para falar de suas trajetórias.

Patrocinado pelo Sistema Municipal de Desenvolvimento Pela Cultura (Simdec), o trabalho surgiu da familiaridade do autor com o tema, como músico amador, e de sua curiosidade sobre como o violão era visto pela sociedade no tempo da imigração e ao longo das primeiras décadas do século 20. “Constatei que, embora se fale basicamente de piano e teatro como expressões culturais de Joinville, também se tocava violão, em saraus e serestas, por exemplo”, observa o autor.

Músicos da cidade têm suas trajetórias contadas, e personalidades como Fábio Zanon, Turibio Santos, Alegre Corrêa e Yamandu Costa revelam suas percepções sobre o cenário para o violão no Brasil. Ao todo, foram narradas as carreiras de 16 personagens do município catarinense e entrevistadas nove personalidades nacionais, que já tiveram alguma relação com a cidade.

Em suas últimas páginas, a publicação apresenta uma lista de 10 discos de violonistas que nasceram ou fizeram carreira em Joinville. ‘O Pinho Toca Forte’ tem 180 páginas e tiragem de mil exemplares, sendo que 200 deles serão distribuídos gratuitamente em instituições de Joinville ligadas ao meio musical e ao ensino do violão.

[divider style=”solid” top=”20″ bottom=”20″]

Com informações de Coletiva.net

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios