terça-feira, dezembro 6, 2022
InícioNOTÍCIASRBS barra entrada de dirigentes sindicais no Diário Catarinense

RBS barra entrada de dirigentes sindicais no Diário Catarinense

sjsc-e-fenaj-impedidos-de-entrar-na-rbs-1O presidente da FENAJ, Celso Schröder, e dirigentes do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina foram impedidos de entrar na redação do Diário Catarinense, em Florianópolis, nesta quinta-feira (7/08). Os sindicalistas foram se solidarizar com os jornalistas devido ao processo de demissões em massa promovido pelo Grupo RBS – que atingiu profissionais também no Rio Grande do Sul -, mas foram barrados por determinação vinda da sede da RBS em Porto Alegre

Por volta das 17h30 desta quinta-feira, Celso Schröder, o presidente do Sindicato dos Jornalistas de SC, Valmor Fritsche, e os diretores do SJSC Valci Zuculoto e Aderbal Filho se identificaram na recepção do prédio do Diário Catarinense, às margens da rodovia SC 401, e solicitaram contato com  o editor-chefe.

Após alguns minutos aguardando, Fritsche recebeu uma ligação telefônica de Porto Alegre. O assessor jurídico da RBS, Ary dos Santos, argumentou que quem estava autorizado a admitir a entrada na redação não se encontrava no prédio e por isso os representantes da categoria não poderiam entrar.

Fritsche contra-argumentou que o livre acesso dos dirigentes sindicais aos locais de trabalho dos jornalistas estava previsto em Convenção Coletiva da categoria e que qualquer outra chefia poderia autorizar. “Esta convenção não vale nada”, reagiu o advogado. Questionado sobre estar ciente de que a empresa estaria “comprando uma briga” desnecessária com o Sindicato da categoria e rasgando a Convenção, o preposto da RBS finalizou a conversa: “É posição da empresa, vocês não entram, e ponto”.

Revoltado, o presidente da FENAJ ainda tentou dissuadir o supervisor de serviços do Diário Catarinense, Bruno Ribas, que foi encarregado de barrar os dirigentes. Este, no entanto, disse que era ordem da empresa e que nada poderia fazer.

“Esta postura da RBS configura uma prática antissindical que vai ser denunciada internacionalmente”, reagiu Schröder, informando que a FENAJ apoiará as medidas que o Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina tomará contra esta agressão aos jornalistas e ao movimento sindical da categoria. “Este é um exemplo claro da responsabilidade social que a RBS apregoa”, finalizou o presidente da FENAJ.

Medidas judiciais

Na tarde desta quinta-feira, a FENAJ e o Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina encaminharam denúncias contra o processo de demissões em massa na RBS à representação da Organização Internacional do Trabalho (OIT) em Brasília, ao Ministério do Trabalho e Emprego e à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Os Sindicatos de SC e do RS preparam ações a serem encaminhadas à Justiça do Trabalho para assegurar os direitos dos jornalistas demitidos pelo Grupo RBS nos dois estados.

Além disso, o Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Sul prepara uma manifestação nesta sexta-feira em frente ao jornal Zero Hora, em Porto Alegre, em protesto contra as demissões e a postura da empresa de não dialogar com as entidades representativas dos jornalistas.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios