segunda-feira, dezembro 5, 2022
InícioNOTÍCIASJuiz federal afirma que fator previdenciário é inconstitucional

Juiz federal afirma que fator previdenciário é inconstitucional

No último dia 30, a Justiça Federal de São Paulo julgou inconstitucional a utilização do fator Previdenciário, numa ação movida por um trabalhador segurado contra o Instituto Nacional do Seguro Social. A sentença do juiz federal Marcus Orione, da 1ª Vara Federal Previdenciária em São Paulo/SP, abriu precedente importante na luta dos trabalhadores contra o fator criado em 1999, com a Reforma da Previdência do governo FHC, iniciada em 1998.

Na decisão, aplaudida por lideranças sindicais, Orione afirma que o fator previdenciário, além de ser complexo e de difícil compreensão para o segurado, é inconstitucional por introduzir elementos de cálculo que influem no próprio direito ao benefício. Para ele, o fator gera limitações distintas nos requisitos impostos constitucionalmente para a obtenção, em especial, da aposentadoria por tempo de contribuição.

De acordo com a Lei Nº 9.876, o fator reduz o valor dos benefícios previdenciários, no momento de sua concessão, de maneira inversamente proporcional à idade de aposentadoria do segurado. Ou seja: quanto menor a idade de aposentadoria, maior o redutor e, conseqüentemente, menor o valor do benefício.

Rubens Lunge, presidente do SJSC, avalia como positiva a decisão do juiz e reforça que “a sociedade brasileira exige, de vez, o fim do fator previdenciário, que é inconstitucional e fere os direitos dos trabalhadores”. Para ele, é importante que esses recebam seus benefícios de acordo com o tempo trabalhado e não de acordo com a idade, como diz a “lei” atual.

A partir de agora, outros segurados podem se apoiar na decisão para recorrer à Justiça pedindo novo cálculo do seu benefício
A Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) movida por sindicatos há mais de 11 anos está paralisada, mas pode voltar à cena. Segundo matéria do site Vermelho, o Sindicato Nacional da Força Sindical já entrou com 1 milhão de processos na Justiça e o Sindicato dos Aposentados da CUT está fazendo caravana de esclarecimentos para incentivar novas ações coletivas.

Silvia Agostini Pereira (JP 3890-SC) com informações do site Vermelho e da Justiça Federal de São PAulo
com correção em 04/12/2010

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios