InícioNOTÍCIASFenaj cobra do governo a federalização de crimes contra jornalistas

Fenaj cobra do governo a federalização de crimes contra jornalistas

Entidade criticou parecer que negou federalização de crimes contra jornalistas

Após a Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados aprovar parecer contrário ao Projeto de Lei 191/2015, que federaliza a investigação dos crimes contra jornalistas, a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) destacou que mobilizará forças para reverter a decisão.

“É lamentável que a Comissão tenha aprovado tal parecer, capitaneado por deputados que são policiais e ex-policiais, colaborando para o prosseguimento da impunidade”, afirmou o diretor de relações institucionais da Fenaj, José Carlos Torves, ao portal O Jornalista.

A entidade ressalta que o crescimento da violência e da impunidade nos crimes contra profissionais de imprensa atenta contra a liberdade, o exercício da profissão e contra a democracia no país.

De acordo com Torves, muitas vezes, as investigações de atos hostis contra jornalistas sofrem ingerências de interesses políticos, econômicos e do crime organizado nos planos estadual e municipal. “A Fenaj vai mobilizar forças e parlamentares para derrotar esta postura conservadora e aprovar a matéria na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania e na Câmara”, acrescentou.

Embora a Comissão tenha rejeitado o parecer, a medida não impede o prosseguimento da tramitação da matéria, uma vez que está na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara e aguarda a designação do relator.

Originada do Projeto de Lei 1078/11, de autoria do ex-deputado Delegado Protógenes (PCdoB-SP), que não se reelegeu, a proposta voltou a ser pautada pelo deputado Vicentinho em fevereiro, o que permitiu a continuidade de sua tramitação.

Ela altera a Lei 10.446/02, que já prevê atuação conjunta da PF com outros órgãos de investigação para crimes como formação de cartel, violação de direitos humanos, sequestro, cárcere privado e extorsão por motivos políticos, permitindo que a Polícia Federal (PF) participe de inquéritos de crimes contra a atividade jornalística quando houver “omissão ou ineficiência” das esferas competentes nos estados e municípios, após 90 dias de investigações.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios