Inicial / FORMAÇÃO / Livro aborda a crise e as transformações no jornalismo

Livro aborda a crise e as transformações no jornalismo

Chega às livrarias nesta semana Questões para um jornalismo em crise, livro com reflexões de jornalistas e pesquisadores sobre as mudanças mais recentes no campo da informação. Organizado por Rogério Christofoletti, professor da Universidade Federal de Santa Catarina, o volume reúne treze textos que questionam a atividade jornalística, sugestões de solução para a chamada crise dos impressos e alternativas para as redações e a indústria de conteúdos.

Em Florianópolis, o livro será lançado na quarta, 9 de dezembro, a partir das 19h30 no Tralharia Café e Bar, na rua Nunes Machado, 104.

A obra surgiu a partir dos debates nas aulas do Programa de Pós-Graduação em Jornalismo. Mestrandos e doutorandos foram motivados a produzir textos e a enfrentar problemas surgidos com as mudanças tecnológicas e culturais dos últimos vinte anos. É irônico, mas ultimamente as notícias não têm sido boas para o jornalismo. Queda nas tiragens dos meios impressos, redução das verbas publicitárias, demissões nas redações e até fechamento de jornais e revistas. Para piorar, os públicos têm dado sinais claros de desinteresse frente ao que a mídia tradicional oferece.

O diagnóstico é de crise e ela não se limita à indústria jornalística brasileira. Está em todas as partes. Diante desse quadro, empresas, gestores e jornalistas se dividem entre lamentos, desespero e busca de soluções. Nos meios acadêmicos, também existe muita apreensão. “Para os que acreditam no jornalismo e na sua importância para sociedades mais evoluídas, equilibradas e justas, o livro reúne reflexões de quem se preocupa com os próximos anos nas redações e fora delas”, argumenta Christofoletti.

As perguntas incômodas que servem de títulos aos capítulos são endereçadas a profissionais, empresários do setor, públicos e demais grupos interessados. São questões para o aprimoramento das práticas produtivas e para relações mais honestas produtores e consumidores de notícias. Os capítulos indagam, mas também arriscam respostas, mesmo que provisórias. Os temas são diversos: o convívio entre profissionais e amadores, newsgames, reportagens multimídia, infografias interativas, a segunda tela, a convergência dos meios, redes sociais, novas audiências, ensino de jornalismo, crítica de mídia, privacidade e a natureza endêmica da crise. “A academia não tem todas as respostas, mas fazer as perguntas é uma forma de enfrentar os muitos dilemas que temos na área”, justifica Christofoletti.

Serviço:

Questões para um jornalismo em crise – Rogério Christofoletti (org.)
Editora Insular
256 páginas
R$ 30,00 – PREÇO PROMOCIONAL DE LANÇAMENTO

Autores: Adriano Araújo, Alexandre Bonacina, Alexandre Lenzi, Amanda Miranda, Ana Paula Bourscheid, Anna Carolina Russi, Carlos Marciano, Jéssica Gonçalves, Kérley Winques, Lívia de Souza Vieira, Magali Moser, Mariane Pires Ventura, Mauren Del Claro Rigo, Maurício Frighetto, Maurício Oliveira, Ricardo José Sékula, Ricardo Torres, Rogério Christofoletti, Tássia Becker Alexandre e Vinicius Batista de Oliveira.
Sumário

Prefácio: A experimentação e o risco no jornalismo pela internet
Carlos Castilho

Apresentação: Garrafas ao mar!
Rogério Christofoletti

O que o futuro nos reserva?
Ana Russi, Magali Moser e Maurício Oliveira

A crítica de mídia pode ajudar a superar a crise?
Adriano Araújo

Qual o papel das novas ferramentas na transformação do jornalismo?
Kérley Winques e Ricardo Torres

Vale tudo pelo clique?
Lívia Souza Vieira

Já temos uma alternativa para a reportagem multimídia?
Alexandre Lenzi

Que novas possibilidades a segunda tela traz para a TV?
Mariane Ventura e Tássia Becker Alexandre

É possível pensar um rádio esportivo pós-industrial?
Jéssica Gonçalves

Dez anos depois, como estão os newsgames?
Ana Bourscheid e Carlos Marciano

Como profissionais e amadores usam o Facebook para fazer jornalismo?
Alexandre Bonacina e Mauren Rigo

A paródia do jornalismo contribui para sua crise representativa?
Ricardo Sékula

Que imagem precária é essa que surge nos jornais?
Vinicius Batista de Oliveira

Como fica o ensino do jornalismo em meio às turbulências?
Amanda Miranda e Maurício Frighetto

Privacidade: o que podemos esperar quando não podemos mais esperar?
Rogério Christofoletti

Tente também

POSJOR faz homenagem a professor Nilson Lage

O Programa de Pós-Graduação em Jornalismo da UFSC (POSJOR), em parceria com SJSC, promove, nesta …

Um comentário

  1. edvaldo augusto mendes de sousa

    gostaria de saber como comprar esse livro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: