quarta-feira, dezembro 7, 2022
InícioNOTÍCIASPatrões alegam que não podem avançar mais na proposta econômica

Patrões alegam que não podem avançar mais na proposta econômica

Há 60 dias afastada da negociação com os jornalistas, a bancada patronal prossegue numa postura de protelação e desrespeito às reivindicações da categoria. E comunica, por telefone, que não oferecerá nada mais, além da reposição da inflação e um pequeno aumento real para os salários superiores ao piso.

Na última terça-feira, o sindicato das empresas se comprometeu a retomar as negociações, interrompidas unilateralmente há dois meses.

Como já foi divulgado pelo Sindicato dos Jornalistas de SC, das 65 cláusulas constantes da pauta, 28 foram de alguma forma abordadas até o momento. Destas, quatro foram rejeitadas pelos prepostos patronais, cinco voltarão à discussão. A opção de manter a redação da atual Convenção Coletiva de Trabalho foi apontada para três delas e para outras quatro será proposta nova redação.

No que se refere aos índices econômicos, de concreto, até o momento, a proposta de um piso salarial de R$ 1.535,00 (retroativos a maio de 2012) e R$ 1.600,00 em 1º de janeiro de 2013, totalizando 15% de reajuste.

Para os salários acima do piso, as empresas propõem um reajuste de 5,5%. Em contato telefônico mantido nesta semana, um dos representantes da bancada patronal alegou que as empresas não podem avançar mais neste índice porque já estão fazendo um grande esforço para recuperar o valor do piso, reconhecidamente defasado. E manifestou a disposição de realizar uma reunião com o Sindicato dos Jornalistas na próxima semana “para fechar logo este acordo”.

Em reunião extraordinária que realizará neste sábado (28/07), além de avaliar o planejamento da gestão e as ações a serem desenvolvidas no próximo período, a diretoria do Sindicato dos Jornalistas avaliará a contraproposta patronal e as ações de mobilização da campanha de negociação coletiva.

Para conferir o posicionamento patronal até o momento, veja o quadro.

QUADRO DAS NEGOCIAÇÕES
…………………………………………………………………………………………..
Cláusulas aceitas
1 – Vigência e data-base; 5 – Data de Pagamento; 6 – Compensação; 7 – Admitidos após a data-base; 8 – Contrato de Experiência; 9 – Salário Substituto; 11 – Comprovante de pagamento; 23 – Seguro viagem; 24 – Auxílio creche (redefinida como “Auxílio educação infantil, no valor de R$ 150,00); 26 – Gratificação de aposentadoria
…………………………………………………………………………………………..
Cláusulas em negociação
3 – Piso salarial; 4 – Reajuste salarial
…………………………………………………………………………………………..
Cláusulas rejeitadas
10 – Isonomia salarial entre homens e mulheres; 14 – Adicional por tempo de serviço; 17 – Adicional noturno de 30%; 18 – Adicional por regime de exclusividade
…………………………………………………………………………………………..
Cláusulas com modificações
15 – Participação nos Lucros e Resultados; 16 – Horas extras; 21 – Vale alimentação; 27 – Auxílio funeral (para estas os prepostos patronais ficaram de apresentar nova redação e propostas)
…………………………………………………………………………………………..
Cláusulas a manter da CCT
22 – Diária por viagem; 25 – Transporte noturno, 28 – Novas técnicas e equipamentos
…………………………………………………………………………………………..
Cláusulas para voltar a discutir
2 – Abrangência; 12 – Mora salarial; 13 – Salário substituição; 19 – Adicional de periculosidade; 20 – Risco de morte
…………………………………………………………………………………………..
Cláusulas ainda sem posição
Da 29ª à 65ª
…………………………………………………………………………………………..

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios