sábado, dezembro 10, 2022
InícioCAPADefesa da democracia marca entrega do Prêmio Herzog

Defesa da democracia marca entrega do Prêmio Herzog

A entrega do 40º Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos ocorreu na noite desta quinta-feira (25), no Tucarena, zona oeste da capital paulista, em cerimônia marcada pelo apelo à defesa intransigente da democracia nas eleições presidenciais deste domingo (28).

Nas intervenções, tanto ganhadores quanto convidados e representantes da Comissão Organizadora da premiação ressaltaram em seus discursos a barbárie representada pelo candidato do PSL à Presidência da República.

A cerimônia ocorreu no mesmo dia no qual, em 1975, foi assassinado o jornalista Vladimir Herzog, vítima das torturas dos agentes do regime militar que tentaram disfarçar a morte de Vlado com a farsa do suicídio no Doi-Codi. Passados 43 anos, os autores não foram identificados, ninguém foi responsabilizado e punido.

No início do evento, foi exibido um vídeo com depoimento emocionado de Ivo Herzog, filho do jornalista que tinha nove anos de idade quando perdeu o pai. Na cerimônia, Ivo expressou sua indignação com a apologia à tortura nas frequentes citações feitas em homenagem ao coronel torturador Carlos Alberto Brilhante Ustra feitas pelo candidato do PSL.

“Há uma caixa com valores fundamentais: vida, liberdade, respeito, democracia. Não é se é liberal, conservador, ou se é progressista ou comunista. Esses valores são inegociáveis e essa, para mim, é a eleição mais fácil para votar porque tem alguém querendo violar essa caixa e vou fazer tudo o que posso para que isso não aconteça. Se vivemos realmente numa democracia, é obrigação de vocês fazer tudo o que vocês podem para que isso não aconteça”, disse o filho de Herzog à plateia.

No discurso de abertura representando a Comissão Organizadora do prêmio, Juana Kweitel, diretora executiva da Conectas, alertou que neste ano eleitoral a liberdade de expressão está sob ataques, pois se tornou uma atividade de risco publicar e assinar reportagens de interesse público, disse a advogada. “Dezenas de jornalistas foram ameaçados, coagidos ou agredidos pelo simples fato de exercerem seu ofício. Jornalistas não estão isentos a críticas, mas precisam estar imunes a retaliações e à violência para poderem trabalhar com liberdade. Sem um jornalismo livre e independente, não há democracia”.

Prêmio Especial para Bernardo Kucinski

O ganhador do Prêmio Especial foi o jornalista, escritor e professor Bernardo Kucinski. Comemorando 81 anos no mesmo dia da entrega do Prêmio Herzog, ele recebeu o troféu das mãos de José Augusto Camargo, vice-presidente da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ).

Kucinski também criticou a apologia à tortura e à violência pelo candidato do PSL e lamentou a sentença do Tribunal de Justiça de São Paulo, que no último dia 18 acatou recurso da defesa de Ustra contra a condenação do coronel torturador, um “sinal dos ‘novos’ tempos”, disse o jornalista. “Dentro de três dias, num dos episódios mais extravagantes de histeria coletiva da nossa história, poderá se eleger presidente do Brasil uma pessoa que, além de desqualificada em todos os sentidos da palavra, tem como ídolo esse mesmo coronel responsável pelo assassinato de Merlino e co-responsável pelos colegas de repressão que mataram Vlado e outras pessoas, entre as quais 210 desaparecidos políticos”, recordou.

“Como explicar o voto de milhões de brasileiros a um ser repulsivo como esse? Como explicar um fenômeno de dissonância cognitiva de tal magnitude?”, questionou o jornalista. “O que mais me entristece e me envergonha nesse momento não é a postura dos donos do poder econômico, já esperada, nem a de uma classe média frustrada, enraivecida, nem mesmo a do povo pobre assolado pelo recurso fácil do linchamento. O que me acabrunha é a postura dos que deveriam saber melhor, entre os quais, obviamente, nós jornalistas”, completou.

Leia mais: 
Prêmio Herzog homenageia Bernardo Kucinski: jornalista revolucionário

Resistência em todas as gerações

Estudantes de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da USP denunciaram durante a cerimônia, por meio do Centro Acadêmico Lupe Cotrim (CALC), que policiais militares invadiram uma festa realizada semanalmente há 16 anos no Espaço de Convivência Vladimir Herzog, conhecido como “prainha”. Abraçados no palco, os jovens criticaram a ação policia bem com uma decisão da direção da universidade que proibiu a realização de festas no campus, e afirmaram que seguirão resistindo.

Na noite deste 25 de outubro, outras universidades de todo o país, além de sindicatos, também foram alvo de ações nos Tribunais Regionais Eleitorais com intuito de apreender materiais “irregulares”, como denuncia reportagem da Rede Brasil Atual.

No final da cerimônia, o palco do Tucarena foi ocupado por jovens estudantes de jornalismo, ganhadores do Prêmio Fernando Pacheco Jordão, também de iniciativa do Instituto Vladimir Herzog, segurando uma grande faixa conclamando “Liberdade, liberdade, abre as asas sobre nós”, refrão do hino da proclamação da República, com letra distribuída ao público que cantou unido no encerramento do evento.

Recorde de inscritos

O ano de 2018 marcou novo recorde de inscritos desde de que o prêmio foi criado, em 1978. Foram  608 trabalhos de todo o país em seis categorias –  Artes (ilustrações, charges, cartuns, caricaturas e quadrinhos), Fotografia, Produção jornalística em texto, Produção jornalística em vídeo, Produção jornalística em áudio e Produção jornalística em multimídia.

Os finalistas foram divulgados em 11 de outubro, em sessão pública da Comissão Organizadora, na Câmara Municipal de São Paulo, transmitida ao vivo pela internet. Os vencedores participaram de uma roda de conversa na tarde deste dia 25, quando compartilharam as histórias, estratégias e desafios para a produção das pautas vencedoras.

O 40º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos é promovido e organizado pelas seguintes instituições: Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo; Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ; Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo; Conectas Direitos Humanos; Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo – ABRAJI; Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil – UNIC Rio; Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo – ECA/USP; Sociedade Brasileira dos Estudos Interdisciplinares da Comunicação – Intercom; Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB Nacional; Ordem dos Advogados do Brasil  – Secção São Paulo,  coletivo Periferia em Movimento, Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo e Instituto Vladimir Herzog.

Confira os ganhadores:

Categoria: Arte

VENCEDOR
Brum
Jornal Tribuna do Norte
Natal/RN
“Marquinha”
http://www.premio.vladimirherzog.org/uploads/marquinha.jpg

MENÇÃO HONROSA
Gilmar
Rádio Peão Brasil
Santo André/SP
“Tiro”
http://www.premio.vladimirherzog.org/uploads/tiro.jpg

Categoria: Fotografia

VENCEDOR
Albari Rosa
Jornal Gazeta do Povo
Curitiba/PR
“Consumidos pela escravidão”
http://www.premio.vladimirherzog.org/uploads/consumidos-pela-escravidao-2.pdf

MENÇÃO HONROSA
Mauro Pimentel
Agence France-Presse
Rio de Janeiro/RJ
“Guerra na porta de casa”
http://www.premio.vladimirherzog.org/uploads/guerra-na-porta-de-casa.pdf

MENÇÃO HONROSA
Paulo Pinto
Fotos Públicas/Revista Exame
São Paulo/SP
“Nos Braços do Povo”
http://www.premio.vladimirherzog.org/uploads/nos-bracos-do-povo.jpg

Categoria: Áudio

VENCEDOR
Marcelo Henrique Andrade e equipe
Rádio CBN
João Pessoa/PB
“Série de Reportagens Trans: o difícil caminho para a educação.”
https://soundcloud.com/marcelohenriqueandrade/trans-o-dificil-caminho-para-a-educacao
Equipe: Jonathan Dias Lima e Maria Eduarda Madu

MENÇÃO HONROSA
Queila Ariadne e equipe
Rádio Super Notícia FM
Belo Horizonte/MG
“Correntes Invisíveis”
http://premio.vladimirherzog.org/uploads/correntes-invisiveis.mp3
Equipe: Ana Paula Pedrosa

MENÇÃO HONROSA
Danyele Soares e equipe
Rádio Nacional – EBC
Brasília/DF
“Mulheres no cárcere”
http://premio.vladimirherzog.org/uploads/mulheres-no-carcere.mp3
Equipe: Joana Darc Pereira Lima e Messias Costa Melo

Categoria: Multimídia

VENCEDOR
Ciara Carvalho e equipe
NE10
Recife/PE
“UmaPorUma”
http://produtos.ne10.uol.com.br/umaporuma/index.php
Equipe: Julliana de Melo

MENÇÃO HONROSA
Stefano Wrobleski e equipe
InfoAmazonia e Correo del Caroní
São Paulo/SP
“Explorando o Arco Mineiro”
https://arcominero.infoamazonia.org/?lang=pt
Equipe: Bram Ebus, Gustavo Faleiros, Oscar Murillo, Miguel Peixe

Categoria: Texto

VENCEDOR
Nathan Fernandes e equipe
Revista Galileu
São Paulo/SP
“A Síndrome do Preconceito”
http://www.premio.vladimirherzog.org/uploads/a-sindrome-do-preconceito.pdf
Equipe: Gabriel Estrela, Cristine Kist, Giuliana de Toledo, Tomás Arthuzzi, Fernanda Didini e Feu

MENÇÃO HONROSA
Amanda Rossi
BBC Brasil
São Paulo/SP
“’Monstro, prostituta, bichinha’: como a Justiça condenou a 1ª cirurgia de mudança de sexo do Brasil e sentenciou médico à prisão”
https://www.bbc.com/portuguese/geral-43561187

Categoria: Vídeo

VENCEDOR
Mariana Fabre e equipe
TV Brasil
Guará/DF
“Defensores sob ameaça”
http://vladimirherzog.org/40premiomaterias/prod-jorn-video/defensores-sob-ameaca/
Equipe: Marcelo Castilho, Pollyane Marques, Samantha Oliveira, Tatiane Costa, Sigmar Gonçalves, André Rodrigo Pacheco, Francislene de Pa

MENÇÃO HONROSA
Daniel Motta e equipe
Record TV
São Paulo/SP
“O mapa da fome no Brasil”
http://vladimirherzog.org/40premiomaterias/prod-jorn-video/o-mapa-da-fome-no-brasil/
Equipe: Fabiana Lopes, Tiago Américo, Weslley Sale, Leopoldo Moraes, Mayolly Senna, Gustavo Costa , Rafael Gomide, Pablo Toledo

 

Por Flaviana Serafim – Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios