quarta-feira, dezembro 7, 2022
InícioNOTÍCIASJornalistas seguem em luta por reposição das perdas inflacionárias

Jornalistas seguem em luta por reposição das perdas inflacionárias

Sindicato da categoria participou de três rodadas de negociação com representantes dos donos de jornais desde o dia 28 de maio; trabalhadores estão há dois anos sem reajuste do piso

Mais uma rodada de negociação com os donos das empresas de jornais de Santa Catarina terminou, esta semana, sem definição sobre a pauta de reivindicação dos jornalistas catarinenses. Em discussão, na mesa, está a proposta de reposição da inflação do período, que é de 10,24% no acumulado dos dois anos, além de melhores condições de trabalho na pandemia e ampliação de benefícios como vale alimentação e hora-extra. A proposta do SJSC é de um novo piso de R$ 2.900,00

Na última terça-feira, 22, o Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina e o Sindicato das Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas de SC (Sindejor) realizaram duas rodadas de reuniões. A primeira reunião, pela manhã, deu continuidade à negociação aberta de forma amigável, mas com poucos avanços; às 14h30, mediada pela Seção de Relações do Trabalho da Superintendência Regionais do Trabalho em SC, novo encontro assegurou a possibilidade de mediação do órgão federal. A mediação foi um pedido do SJSC para assegurar a data-base da categoria e manter acompanhamento do órgão durante a negociação.

Reunião na terça-feira, 22, terminou sem acordo

Vale lembrar, que a mesa discute 11 cláusulas destacadas pelo SJSC no primeiro encontro entre os representantes, em 28 de maio, divididas entre cláusulas sociais e econômicas. Os jornalistas recusaram a contraproposta apresentada pelo Sindejor, de um reajuste de 3,8% — praticamente um terço da inflação acumulada do período (10,24%)— e contestou a intenção dos empresários para desconsiderar a data-base de 2020, previamente acordada entre às partes para não ocorrer ano passado devido a pandemia.

Nas últimas rodadas, que ainda discutem as cláusulas sociais, o sindicato das empresas recusou as propostas dos trabalhadores para pagamento de compensação por uso de equipamentos e estrutura própria na modalidade home office; de obrigar empresas a fornecerem equipamentos de segurança para coberturas de risco; e a cobrança de uma estabilidade de 90 dias para empregados que estiveram afastados por doença grave por mais de 30 dias.

A diretoria do Sindicato do Sindicato dos Jornalistas mantém posicionamento aprovado em assembleia da categoria pela reposição mínima da inflação dos dois períodos. Duas novas rodadas estão agendadas para os dias 30 de junho e 7 de julho.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios