sábado, dezembro 3, 2022
InícioSOCIEDADESessão da Câmara de Florianópolis é interrompida após violência contra servidores

Sessão da Câmara de Florianópolis é interrompida após violência contra servidores

FELIPE ALVES, FLORIANÓPOLIS

A sessão da Câmara de Vereadores que vota o pacote de medidas do prefeito Gean Loureiro (PMDB) foi interrompida na tarde desta terça-feira (24) após uma grande revolta dos manifestantes na área externa do prédio, no Centro da cidade, e também na área interna onde é possível o acesso da população. A sessão foi interrompida e o prédio foi completamente evacuado, após um quebra-quebra generalizado.

Manifestantes jogaram pedras e cadeiras no prédio da Câmara e a sessão foi interrompida. A Polícia Militar e o Choque foram chamados para auxiliar a Guarda Municipal e conter os manifestantes, utilizando gás de pimenta e bombas de efeito moral.

O clima esquentou quando os vereadores começaram efetivamente a votar o primeiro dos 29 projetos em pauta na sessão desta terça (1.590/2017, que altera a estrutura organizacional da administração pública), após muita discussão e tensão também entre os vereadores. Antes de a sessão ser suspensa, o projeto foi anunciado pela mesa da Câmara como aprovado por 14 votos. Antes de votar o projeto em si, alguns parlamentares solicitaram que as emendas ao projeto não fossem votadas em blocos, mas que fossem destacadas uma a uma para dar transparência ao processo.

A maioria dos vereadores decidiu por manter a votação em bloco e, desta forma, os vereadores Lino Peres (PT), Marcelo da Intendência (PP), Afrânio Boppré (PSOL), Marquito (PSOL), Pedrão (PP), Renato da Farmácia (PSOL) e Lela (PDT) se manifestaram como impedidos de votar. Após muita discussão, o presidente da Câmara, Guilherme Pereira (PR), colocou em votação o projeto 1.590/2017, com emendas feitas pelo vereador Fábio Braga (PTB) e aprovadas pela maioria. Quando começou a votação, feita nominalmente, os manifestantes do lado de fora da Câmara intensificaram os protestos  e alguns vereadores insistiram para que o presidente Guilherme Pereira suspendesse a sessão. O presidente continuou a votação até o fim, que segundo a mesa finalizou com 14 votos favoráveis ao projeto, e suspendeu a sessão por, inicialmente, 20 minutos.

A sessão na TV Câmara foi interrompida e o site da Câmara está fora do ar desde que começou a confusão.

Fonte: Notícias do Dia

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios