sexta-feira, dezembro 2, 2022
Google search engine
InícioSOCIEDADEJornal e colunista que compararam beijo gay a "defecar em público" são...

Jornal e colunista que compararam beijo gay a “defecar em público” são condenados

O semanário Jornal da Cidade e o colunista João Francisco da Silva foram condenados pela Justiça de Joinville por dano moral contra o diretor do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina, Leonel Camasão. Em 2012, João Francisco, que é também editor-chefe da publicação, utilizou o espaço de sua coluna para proferir ofensas contra Camasão. A decisão do juiz Augusto Cesar Allet Aguiar implica aos réus o pagamento de indenização no valor de R$ 10 mil, da qual cabe recurso.

Na época, Leonel Camasão estava licenciado de suas funções no Sindicato dos Jornalistas, pois concorria a prefeito na cidade de Joinville. Durante o horário eleitoral, o então candidato exibiu uma cena de dois segundos na TV, onde um casal homossexual se beijava. Em reação ao vídeo, João Francisco classificou Camasão da seguinte maneira: “Infantil e sem propostas factíveis, [Camasão] reedita o estilo da gênese petista: raivoso, apelativo, resvalando para o escatológico. Uma pena. Um jovem, que esperava-se culto, era lógico esperar mais.”

Ao descrever a exibição da cena na TV, João Francisco classificou-a como “tara” e “psicopatia”, e ainda, “falta de decoro”. Sobre Camasão, chamou-o de “idiota deformado”. “E a ‘figura’ quer ser prefeito e se diz jornalista”, completou.

Em sua decisão, a Justiça condenou o comunicador por extrapolar o direito à liberdade de imprensa e de expressão. “Por óbvio que a imprensa e seus integrantes devem ter liberdade para levar a população os acontecimentos cotidianos, sendo de fundamental importância na formação das pessoas, especialmente na opinião dessas. Daí porque deve ser ponderado o que e como expor, de modo a não realizar um levante contra determinado caso”.

Sobre a cena, a decisão da Justiça ainda afirma. “O beijo homoafetivo apresentado pelo Autor, ainda que possa constranger muitos de nossa sociedade, é algo que deve ser respeitado, tolerado, ainda que não aceito. Ao passar o Réu João Francisco a expor sua opinião, não somente a favor ou contra o beijo, o que seria de todo direito frente à liberdade de expressão e de imprensa, deixou transparecer verdadeiro ódio aos homossexuais e simpatizantes ou tolerantes, descumprindo com seu dever de informar e ofendendo não só o Autor, como todos aqueles partícipes ou apoiadores das causas LGBT”.

Outras condenações

Pelo mesmo episódio, João Francisco da Silva e o Jornal da Cidade foram condenados pela Justiça Eleitoral, ainda em 2012, a dar direito de resposta ao então candidato Leonel Camasão. Posteriormente, em 2014, os réus também foram condenados ao pagamento de R$ 25 mil por dano moral coletivo à população LGBT, em ação movida pela Promotoria de Direitos Humanos do Ministério Público de Santa Catarina. Na mesma edição em que os réus ofenderam Camasão, eles compararam a cena do beijo gay ao ato de “defecar em público”.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios