quarta-feira, dezembro 7, 2022
InícioNOTÍCIASBrasil é 7º país que mais mata jornalistas no mundo

Brasil é 7º país que mais mata jornalistas no mundo

Genebra – O Brasil continua sendo um dos países mais perigosos para jornalista no mundo. Um levantamento publicado nesta segunda-feira, 14, pela entidade Press Emblem Campaign (PEC), com sede em Genebra, aponta que em 2015 sete jornalistas foram assassinados no País. Com esses números, o Brasil aparece na 7ª colocação entre os locais com a maior quantidade de mortes de jornalistas no mundo no ano.

Em cinco anos, 35 jornalistas foram mortos no Brasil. Liderando a lista está a Síria, onde 86 jornalistas foram assassinados em cinco anos, seguido do Paquistão, com 55 mortes e do Iraque e México, cada um com 46 assassinatos em cinco anos. A Somália teve nesse mesmo período 42 mortos e as Filipinas 34. Com os números, o Brasil supera a situação em Honduras ou Líbia.

Guerra. Para o ano de 2015, o Brasil ainda empatou em número de mortes com o Iemen e Sudão do Sul, dois países em guerra. Cada um deles registrou sete assassinatos. Matou-se mais jornalistas no Brasil neste ânodo que na Somália, Paquistão, Ucrânia e Afeganistão.

Desde janeiro, 128 jornalistas morreram em 31 países. O ano começou com o massacre na redação da revista Charlie Hebdo e com a morte do jornalista japonês, Kenji Goto, na Síria pelo Estado Islâmico. Metade das mortes ocorreu por atores não-estatais, como grupos terroristas ou organizações criminosas.

Em 2015, o local que viu a maior morte de jornalistas foi a Síria, com onze vítimas. O segundo lugar é o Iraque e México, cada um com dez jornalistas assassinados. Oito jornalistas foram mortos na França, Líbia e Filipinas.

O Oriente Médio continua sendo a região mais perigosa para jornalistas, com 38 mortes em 2015. Mas a América Latina fica em segundo lugar, com 31 assassinatos.

Em dez anos, 1,1 mil jornalistas foram mortos pelo mundo, uma média de 2,2 por semana.

Fonte: Estadão

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios