sexta-feira, dezembro 9, 2022
InícioSOCIEDADERevista 84 revisitada

Revista 84 revisitada

Publicação feita por estudantes da UFSC em 1984 ganha edição fac-similar

Em 1984, três estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina lançaram a revista “84”. A publicação era contra tudo e contra todos. Contra a reitoria, contra o Diretório Central dos Estudantes, contra a direita e contra a esquerda. Era contra a poesia que se fazia, o teatro e o cinema. Fazia críticas culturais e desapareceu após a publicação de seu terceiro número, mas volta agora em uma edição fac-similar, com textos e entrevistas com seus editores e colaboradores. O lançamento é nesta quinta-feira, dia 15, às 19 horas, na Faferia DNA de Arte (Rua Fernando Machado, 261, centro, Florianópolis).

A “reedição” foi realizada com apoio do edital Elisabete Anderle pelo engenheiro Mauro Faccioni Filho, criador e editor publicação na época junto com o professor e poeta Aldy Maigué e o jornalista e produtor cultural Jéferson Lima, o Fifo. A revista se alinhava ao modelo das publicações independentes de arte e literatura da época e movimentou a cena cultural no ambiente universitário em um ano de abertura política, fim da ditadura militar e campanha pelas eleições diretas.

“Éramos jovens de 20 e poucos anos e não acreditávamos em nenhum movimento. Mesclar gêneros, estilos, fontes, riscos, imagens era nosso modo de contestar e criar”, escreve Mauro Faccioni num estudo crítico da publicação que contém, além da edição fac-similar dos três números, mais três cadernos, que fazem uma revisão crítica da publicação. Os seis cadernos são embalados em uma caixa com papel couchê.

Provocativa, a revista também tinha o tom da ousadia e do deboche. Às vezes beirava o disparate. Na primeira capa da revista “84”, por pura provocação, aparece a foto de Carlos Lamarca, ex-militar, guerrilheiro, que foi morto por tropas militares. A revista trazia textos literários dos editores. Tinha fotonovela. Em vez do editorial, um conto. Fotografia. Crítica literária. Além disso, a revista tinha também o objetivo ser autossustentável e teve anúncios de empresas como a Editora Noa Noa, Livraria Catarinense, Livraria Cuca Fresca e Bar do Pida, entre outros.

Entre os colaboradores estão o escritor Anísio Garcez Homem, o diretor do Florianópolis Audiovisual Mercosul, o FAM, Antônio Celso dos Santos, o arquiteto João Batista Ferreira, o Zito, o fotógrafo Renato de Sousa, o engenheiro Ricardo Wagner Sandri, o poeta e crítico Ronald Augusto, o jornalista Xico Sá e o professor Henrique Pereira Oliveira.

Na época, Mauro fazia engenharia elétrica. Aldy era estudantes de Letras, assim como o Fifo, que havia deixado a engenharia civil para estudar literatura. Os três escreveram e publicaram poemas em paralelo à “84”. Mauro dirigiu e produziu cinema. Atualmente, é engenheiro e professor. Aldy leciona inglês e trabalha na UFSC. Fifo é jornalista e produtor cultural, realizador da Feira de Arte de Florianópolis e coordenador da Faferia DNA de Arte, um espaço de cultura no centro histórico.

 

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios