sexta-feira, dezembro 9, 2022
InícioNOTÍCIASEm ação truculenta, PM atinge jornalista com um tiro no joelho

Em ação truculenta, PM atinge jornalista com um tiro no joelho

O Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina e a Federação Nacional dos Jornalistas tornam público seu repúdio à ação truculenta da Polícia Militar na noite de 12 de outubro, no bairro Meia Praia, na cidade de Navegantes. Além da morte de 4 pessoas, a violência policial vitimou deliberadamente o jornalista Sandro Silva, repórter e editor do jornal Diarinho, de Itajaí, que foi atingido na perna por um tiro de bala de borracha.

A versão oficial para a ação truculenta é de que a Polícia investigava uma denúncia e o alvo da suposta investigação da PM era uma casa na rua Professor Francisco José Baron, onde estariam armados integrantes de uma facção criminosa que atua em presídios e que receberam a polícia a tiros. Populares que testemunharam a ação, no entanto, afirmaram a Sandro Silva que a PM entrou na casa atirando e que a morte dos 4 jovens – um deles era uma criança de 13 anos – foi uma execução.

Posteriormente, a PM atacou pessoas inocentes com tiros de borracha, bombas de efeito moral, gás de pimenta, cassetetes e chutes. Imagens da RICTV Itajaí desmentem a versão oficial de que a truculência ocorreu após populares atirarem pedras e paus contra a polícia. O único fato registrado foi a tentativa de um pai de furar o bloqueio policial após ser informado que seu filho poderia ser uma das vítimas.

O repórter Sandro Silva estava presente no momento do conflito e relata que o tiro que o atingiu foi deliberado. “O PM sabia que eu era jornalista, inclusive porque eu estava com crachá de imprensa. Não foi tiro acidental ou bala perdida, ele mirou e atirou”, diz. Sandro gravou o momento em que foi atingido e entrevistou um popular também alvejado por tiros nas costelas e no nariz.

No Facebook ele relatou o que viu.

Quem agride jornalistas e a população, agride a liberdade de imprensa e a democracia. O SJSC e a FENAJ solidarizam-se com o profissional agredido e exigem das autoridades de segurança de Santa Catarina medidas para coibir esta violência, a elucidação dos fatos e a punição dos responsáveis por este ato bárbaro.

Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina – SJSC

Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ

 13 de outubro de 2016.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios