sexta-feira, dezembro 9, 2022
InícioAÇÃO SINDICALPatrões insistem em arrocho

Patrões insistem em arrocho

Em nova rodada de negociação realizada dia 31 de agosto, mediada pelo Ministério Público do Trabalho, os patrões propuseram arrocho nos salários dos jornalistas: reajuste de 5%, quando a inflação acumulada até a data-base da categoria foi de 9,83%. A única – e acanhada – novidade foi a disposição patronal de ampliar o valor das cláusulas de aluguel de equipamento fotográfico e do auxílio-funeral! O SJSC acolheu a generosidade patronal nas duas cláusulas, mas rejeitou a proposta de reajuste. Nova negociação no MPT ficou agendada para o dia 13 de setembro.

Num ambiente onde a representação patronal se mostrava “muito satisfeita” com o resultado do processo de impeachment no Senado, divulgado minutos antes, a intransigência marcou a negociação. O argumento monocórdio para o arrocho sustentou-se na crise. E a forte influência da nova detentora do espólio da RBS – a LNC Comunicações – na postura do sindicato patronal ficou evidente.

Segundo os interlocutores patronais, após assembleia do Sindicato dos Jornais e Revistas, a proposta de 5% estava no “limite”, diante das dificuldades das empresas. Ainda assim, com grande esforço, segundo o representante jurídico das empresas, eles dispuseram-se a ampliar o desembolso para o aluguel de equipamento fotográfico de 30% para 40% do piso e a ampliar o auxílio funeral de 1 para 1,5 piso salarial. Isso foi possível, como disse o presidente do Sindejor, Ronaldo Roratto, devido ao fato de que “o impacto financeiro é baixo porque em Santa Catarina poucos jornalistas morrem no exercício da profissão”.

O presidente do SJSC, Aderbal Filho, rebateu que os trabalhadores não são responsáveis pela crise “amplificada pela intervenção midiática”. Deba criticou a proposta patronal acanhada e lembrou que no estado vizinho, o RS, “jornalista morto vale mais”, já que lá o auxílio funeral é de 2 pisos, mas aceitou a proposta, numa perspectiva de manter “viva” a negociação, sem perdas salariais para os jornalistas. Num esforço de entendimento, os representantes da categoria profissional propuseram o reajuste pela inflação, (9,83%) mais 1% de aumento real.

Diante da negativa patronal, os negociadores do SJSC se dispuseram a elaborar uma proposta que contemple toda a pauta de reivindicações. Nova audiência no Ministério Público do Trabalho ficou agendada para o dia 13 de setembro, às 14h30, quando o Sindicato das Empresas de Rádio e Televisão (SERT/SC), também será convocado a comparecer.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios