0,00 BRL

Nenhum produto no carrinho.

Câmara Municipal de Florianópolis cerceia trabalho de jornalistas

O Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina repudia a atitude da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Florianópolis (CMF), que está impedindo o livre acesso dos jornalistas às dependências do Centro Legislativo Municipal. A Operação Ave de Rapina, deflagrada pela Polícia Federal, tem por objetivo investigar a prática de crimes contra a administração pública de Florianópolis. As denúncias de fraudes e corrupção envolvendo a Câmara de Vereadores, Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF) e a Fundação Cultural Franklin Cascaes são graves e de interesse público.
A liberdade de imprensa é preceito constitucional fundamental para a democracia. Em função das prisões e do encaminhamento do presidente da Câmara Municipal para depoimento à Polícia Federal, durante a semana passada equipes de reportagem foram constrangidas e cerceadas no seu direito de ter acesso ao espaço público e de contatar vereadores e funcionários. Enquanto todos os cidadãos têm o acesso franqueado, o que é o mínimo que se espera de uma casa legislativa, os jornalistas são obrigados a longas esperas na recepção e, quando liberados, só podem circular acompanhados de seguranças. No momento em que a sociedade espera notícias de acontecimentos que envolvem diretamente seus interesses e que a Câmara e seus vereadores devem explicações à população, é inaceitável limitar ou impedir o trabalho da imprensa.
O livre acesso à informação jornalística é uma prerrogativa profissional que viabiliza o direito do cidadão à mais ampla liberdade de expressão e informação. O Sindicato dos Jornalistas de SC exige da Mesa Diretora que seja suspensa toda e qualquer barreira ou impedimento ao trabalho da imprensa.  

Matérias semelhantes

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais lidas

%d blogueiros gostam disto: