quinta-feira, dezembro 1, 2022
Google search engine
InícioFENAJFirmes na luta em defesa da Democracia, dos direitos dos trabalhadores e...

Firmes na luta em defesa da Democracia, dos direitos dos trabalhadores e contra o golpe

Neste 1º de Maio, Dia Internacional dos Trabalhadores, a Federação Nacional dos Jornalistas saúda a categoria e conclama todos e todas a somar na resistência e luta contra os efeitos da crise econômica e da crise política instauradas no Brasil. O momento exige de todos nós força e coragem no combate à tentativa de golpe em curso no país e em defesa da Democracia, do Estado Democrático de Direito, da Liberdade de Imprensa e dos direitos e conquistas dos trabalhadores.

Os jornalistas vêm constituindo-se, nos últimos anos, numa das categorias profissionais mais atingidas pela onda de demissões e precarização das relações de trabalho. As recentes demissões em massa no Jornal de Brasília e no Jornal do Commercio, do Rio de Janeiro, representam, mais uma vez, manifestações do desrespeito dos empresários de comunicação para com os profissionais responsáveis por prover a sociedade com informações de qualidade.Mais antigo da América Latina em circulação ininterrupta, com 189 anos, o Jornal do Commercio anunciou na sexta-feira (29/04) o encerramento de suas atividades, após mais de dois anos de atraso no pagamento de salários e direitos trabalhistas.

Demissões, atrasos e não pagamento de direitos trabalhistas, baixos salários, arrocho, assédio e violência, entre outros desrespeitos, cada dia mais têm sido o cenário cotidiano enfrentado pelos jornalistas no exercício da profissão. Como sempre, o empresariado impõe aos trabalhadores o ônus de uma crise não por nós fabricada.

Além de desrespeitar os trabalhadores da comunicação, em especial a grande mídia aprofundou, principalmente nos últimos meses, sua opção por agir como instrumento político. Manipula informações e fatos, produz versões e vazamentos seletivos, linchamentos midiáticos e opiniões favoráveis aos propósitos dos golpistas para aprofundar a crise política e, assim, por em xeque um governo legitimamente eleito pelo voto direto da maioria dos brasileiros.

Na esteira de uma das mais profundas crises do capitalismo, a exemplo do que já promoveram e promovem na Europa, na África e em diversos países da América Latina, a sanha dos patrões, grandes grupos empresariais e rentistas busca, também no Brasil, novo processo de acumulação e transferir o ônus para os trabalhadores. Nesta perspectiva, já está em curso no país uma agenda de retrocessos, com projetos tramitando no Congresso Nacional com vistas a reduzir direitos dos trabalhadores.

Lamentavelmente, o governo federal dialogou com esta alternativa nefasta de aprofundamento da crise econômica ao adotar um ajuste fiscal que penaliza os trabalhadores e pouco ou nada fez para democratizar a comunicação no país. E vê, agora, seus “aliados” desembarcando e abraçados à oposição e ao grande capital – incluída a grande mídia – para perpetrar um golpe. Nem por isso os jornalistas brasileiros podem abdicar de seu compromisso histórico e radical para com as bandeiras democráticas.

Contra o golpe e em defesa da democracia e dos direitos dos trabalhadores, a FENAJ orienta os jornalistas brasileiros e suas entidades a participarem das atividades programadas pela Frente Brasil Popular e pela Frente Brasil Sem Medo para este 1º de Maio, Dia Internacional dos Trabalhadores.

Continuemos firmes na luta para defender a democracia no Jornalismo, na Comunicação, no Brasil!

Brasília, 1º de maio de 2016.

Diretoria da FENAJ

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments

Daniel A. Santos on Legislação dos jornalistas
Antônio Carlos Costa on As multidões e os protestos
FERNANDO MARGHETTI NUNES on Dez desejos para o jornalismo em 2016
leonelcamasao on Legislação dos jornalistas
Maria Tercilia Bastos on Nota de pesar
valmor on Convênios
Vilma Gomes Pinho on Convênios