Inicial / AÇÃO SINDICAL / Debate e lançamento de Comissão Nacional marcam o 8 de Março das mulheres jornalistas

Debate e lançamento de Comissão Nacional marcam o 8 de Março das mulheres jornalistas

Numa promoção conjunta, o Coletivo Jornalismo sem Machismo, Curso e Departamento de Jornalismo da UFSC, Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina – SJSC, Programa de Pós-Graduação em Jornalismo da UFSC – POSJOR, Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ promovem, no dia 8 de março, a Roda de Conversa “O Jornalismo e as Questões de Gênero”. A atividade será às 14 horas, no Varandão do Centro de Comunicação e Expressão da UFSC, tendo como palestrantes a presidenta da Federação Nacional dos Jornalistas, Maria José Braga, e por skype, de Márcia Veiga, pesquisadora da UNISINOS – Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

No Brasil, a “Greve internacional das Mulheres” será marcada por com ampla mobilização das trabalhadoras do meio rural e urbano, que serão profundamente atingidas caso as medidas propostas pelo governo Temer na PEC 287/2016 (Reforma da Previdência) e o PL 4.926/2016 (Reforma Trabalhista) sejam aprovadas.

A Roda de Conversa “O Jornalismo e as Questões de Gênero” integra as atividades da Greve Internacional das Mulheres em Santa Catarina e terá transmissão ao vivo para todo o Brasil por meio da Rádio Ponto UFSC – webrádio do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina.

No mesmo dia, a FENAJ fará o lançamento oficial da Comissão Nacional das Mulheres Jornalistas, referendada no 37º Congresso Nacional dos Jornalistas, realizado em Goiânia, em 2016. Entre suas atividades, a Comissão coordenará, juntamente com os Sindicatos da categoria, uma campanha nacional contra a desigualdade salarial entre homens e mulheres, de combate ao assédio moral e sexual e ao machismo nas redações e assessorias de imprensa.

A Comissão Nacional também organizará debates sobre a situação das mulheres jornalistas e ações de combate à opressão de gênero e buscará retomar a agenda de cursos de gênero e raça promovidos pela ONU Mulheres, além de articular com a Federação Internacional dos Jornalistas (FIJ) a troca de experiências, debates e estudos sobre gênero e raça no jornalismo.

Tente também

Entidades repudiam demissão de Celso Schröder

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) foi surpreendida, nesta quinta-feira, dia 20, com a notícia …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: